Arquivo da tag: séries

The Walking Dead | Novo vídeo do Mid-Season Finale é revelado

Um novo vídeo, divulgado pelo EOnline, mostra novas imagens do mid-season finale, trazendo Carol e Morgan, falando novamente sobre o Reino.

O episódio vai ao ar neste domingo, 11/12, às 00h30 (horário de Brasília) pelo canal Fox.

ASSISTA AQUI!!!

SOS Malibu | Sai primeiro trailer do novo filme

A série estrelada por Pamela Anderson nos anos 90, e que teve 11 temporadas, vai ter um novo filme em sua homenagem.
Estrelado por Dwayne ‘The Rock’ Johnson, Zac Efron, Kelly Rohrbach, Alexandra Daddario, Jon Bass, Priyanka Chopra e Ilfenesh Hadera, o primeiro trailer do filme mostra a nova equipe de salva-vidas da trama pelas famosas praias, no que promete ser um filme de ação e comédia, com uma pegada meio Velozes e Furiosos só que com paisagens paradisíacas.

Confira o trailer. O filme estreia em Maio de 2017:

Atriz da série Vikings quer fazer Canário Negro nos cinemas

A atriz Katheryn Winnick, que vive a personagem Lagertha na série Vikings, comentou em uma sessão de perguntas e respostas com fãs no Twitter sobre a possibilidade de viver a Canário Negro em um possível filme do Arqueiro Verde nos cinemas.

Em seu post, ela convidou os fãs a perguntarem com a hashtag #WinnickWednesday e, em seguida, uma fã perguntou sobre a possibilidade:

E ela respondeu ENFATICAMENTE:

Não é a primeira vez que a atriz manifesta interesse em viver uma super-heroína nos cinemas. Anteriormente ela colocou seu nome como candidato para interpretar a Capitã Marvel, personagem que depois foi anunciado que será vivido pela atriz Brie Larson nos cinemas.

E aí, o que você acha da ideia?

vikings-historical-drama-katheryn-winnick-horse_2560x1600

Netflix | Agora você pode assistir offline

A Netflix liberou, a partir de hoje, a possibilidade de assistir a seus conteúdos offline, sem necessidade de conexão com a internet. Para isso, é preciso atualizar seus aplicativos, para iOS e Androide, ou acessar pelo computador.

Não são todos os conteúdos que possuem a função, mas eles afirmaram que a possibilidade vai aumentar em breve. É possível também alterar a qualidade do arquivo para baixar em HD ou não, de acordo com a disponibilidade de tempo para download.

Algumas séries que já possuem a função são Orange is the New Black, The Crown e Narcos.

Assista ao vídeo do anúncio:

CEO da Warner promete novos conteúdos do Universo DC

Kevin Tsujihara, CEO da Warner Bros., participou ontem da Credit Suisse Technology, Media & Telecom Conference e, durante o papo em um dos painéis, revelou que o estúdio deve investir ainda mais em novos conteúdos do universo DC.

Além de falar sobre a aquisição da network Machinima e do sucesso da série Westworld, da HBO, ele garantiu que megafranquias, incluindo de super-heróis DC, deverão ser o foco de investimentos para os próximos conteúdos.

Será que vem um novo Lanterna Verde por aí? #oremos

warner-bros-ceo-kevin-tsujihara

O Último Olimpiano – Rick Riordan

Os meios-sangues passaram o ano inteiro preparando-se para a batalha contra os titãs, e sabem que as chances de vitória são pequenas. O exército de Cronos está mais poderoso que nunca, e cada novo deus ou semideus que se une à causa confere mais força ao vingativo Senhor do Tempo. Enquanto os olimpianos se ocupam de conter a fúria do monstro Tifão, Cronos avança em direção à cidade de Nova York, onde o Monte Olimpo está precariamente vigiado. Agora, apenas Percy Jackson e seu exército de heróis podem detê-lo. Nesse quinto livro da série, o combate que pode acarretar o fim da civilização ocidental ganha as ruas de Manhattan, e Percy tem a terrível sensação de que sua luta, na verdade, é contra o próprio destino. Revelada a sinistra profecia acerca do décimo sexto aniversário do herói, ele enfim encontra seu verdadeiro caminho. 

O Último Olimpiano é o quinto, e final, livro da série Percy Jackson e os Olimpianos. E uma série tão incrível não podia ter um fim diferente, onde Rick Riordan conseguiu satisfazer os leitores mais exigentes no término das aventuras de Percy, Annabeth, Grover e todos os outros.

Desta vez, a batalha contra o titã Cronos está próxima e Percy sabe disso, já que completará 16 anos dentro de pouco tempo, como diz a antiga profecia. Para piorar, o temido monstro Tifão foi reerguido, o que exigirá dos deuses do Olimpo uma batalha para impedir a destruição de Nova York.

Assim, é Percy quem fica incumbido de proteger o Olimpo, localizado no topo do edifício Empire State Building, junto com os poucos meio-sangues do acampamento. Mas, como visto no final de A Batalha do Labirinto, Nico, filho de Hades e amigo de Percy, tem um plano que pode dar certo.

Como em toda a trajetória da série, Rick Riordan soube deixar em cada obra um gancho para a seguinte e, no último livro, não consigo me lembrar de nenhum ponto que tenha sido mal amarrado ou esquecido. Tudo tem começo, meio, fim e se completa em um todo.

Rick Riordan conseguiu ensinar também um pouco de mitologia a qualquer tipo de leitor, que mesmo não conhecendo nada do assunto, consegue entender a história em sua totalidade. O assunto “menino da profecia” ganhou mais um membro, só que incrivelmente inovador e singular.

Não posso falar muito, porque todo desfecho bem feito gera entusiasmo e spoilers podem sair. Mas o que tenho a dizer é: se você gosta de aventuras infanto-juvenis, se você gostou de Harry Potter e se você quer se apaixonar por uma história e personagens bem construídos, leia esta série.

Com certeza, pra todos os jovens leitores, Percy Jackson e os Olimpianos não pode ficar de fora de sua lista de livros preferidos, ou pelo menos da lista de livros que deve-se ler urgentemente. Como já disse em outras resenhas da série, sou fã de Rick Riordan após Percy Jackson.

Se você gostou da resenha/post comente, compartilhe com seus amigos e e nos ajude a divulgar. Curta nossa página no Facebook e siga-nos no Twitter para receber todas as informações sobre novos posts.

DESPERTAR – AMANDA HOCKING

ISBN: 9788576658771
Editora: Planeta
Ano de lançamento: 2012
Páginas: 208
Nota: 3/5
COMPARE PREÇOS

Na pequena cidade litorânea de Capri, as turistas Penn, Lexi e Thea conseguiram chamar a atenção de todos, seja pelo fascínio ou pela apreensão. Tudo o que se sabe é que por onde passam existe uma energia no ar, algo sobrenatural, e que as garotas estão interessadas em ter a jovem Gemma em seu grupo. Gemma parece ter tudo, é uma nadadora incrível, está começando a namorar seu amigo de infância e se prepara para competir nas olimpíadas no futuro. Aos 16 anos, Gemma sabe que é feliz. Mas quando Penn, Lexi e Thea se interessam por ela, tudo fica prestes a mudar. Sua irmã Harper percebe que há algo de estranho com as garotas, mas será tarde demais para alertar Gemma? A autora fenômeno Amanda Hocking chega ao Brasil com mais uma saga eletrizante, prendendo o leitor do começo ao fim em uma história em que nada é o que parece. A canção do Oceano está chamando.

 

Despertar é o primeiro livro da série Watersong, de Amanda Hocking. A jovem escritora ficou muito conhecida pela marca de um milhão de livros vendidos em formato e-book, de uma obra independente, e teve grande destaque no stand da Editora Planeta, na Bienal deste ano.

Gemma, a protagonista, é uma jovem garota que vive uma vida relativamente tranquila, em uma pequena cidade. Morando com seu pai e sua irmã mais velha, Harper, que é como uma mãe, a menina adora nadar e sonha em disputar as olimpíadas.

Determinada, sonhadora, dedicada. Gemma é uma boa filha que se preocupa em responder às expectativas da família e não sofre pressão por isso. Seu único hábito não muito aprovado pela família é o gosto por mergulhos noturnos na baía, algo que pode ser perigoso.

Acho Gemma uma protagonista bem cativante, com um certo carisma. Mas, em alguns momentos, ela é precipitada também e toma atitudes bobas, para não dizer infantis.

Uma coisa que ficou marcada para mim foi o estilo dos diálogos usado pela autora. Amanda Hocking prolonga demais algumas conversas não muito importantes. Já nos diálogos principais, acho que faltou também uma resolução mais rápida.

Deu para perceber que, mesmo construindo bons personagens, com perfis bem definidos, o forte da escrita de Amanda Hocking não são os diálogos, com certeza. Repito que protagonista e coadjuvantes são bem criados, mas ainda assim falta mais maturidade.

E a trama também não é bacana. Quando as meninas Lexi, Thea e Penn começam a ser mais atuantes na história, o que era pra envolver mais o leitor em busca da solução do mistério, acaba por ser resolvido fácil demais. A única espera é por saber quando todos descobrirão a verdade.

Mesmo assim, Despertar foi uma boa leitura e deu pra vivenciar a história de diversas visões, já que ela é narrada em terceira pessoa. Espero que a série Watersong evolua e, principalmente, a autora Amanda Hocking. De qualquer forma, foi um bom começo.

Se você gostou da resenha/post comente, compartilhe com seus amigos e e nos ajude a divulgar.
Curta nossa página no Facebook e siga-nos no Twitter para receber todas as informações sobre novos posts.

A ESPERANÇA – SUZANNE COLLINS

ISBN: 9788579800863
Editora: Rocco
Ano de lançamento: 2011
Páginas: 421
Nota: 5/5
COMPARE PREÇOS

Depois de sobreviver duas vezes à crueldade de uma arena projetada para destruí-la, Katniss acreditava que não precisaria mais lutar. Mas as regras do jogo mudaram: com a chegada dos rebeldes do lendário Distrito 13, enfim é possível organizar uma resistência. Começou a revolução. 
A coragem de Katniss nos jogos fez nascer a esperança em um país disposto a fazer de tudo para se livrar da opressão. E agora, contra a própria vontade, ela precisa assumir seu lugar como símbolo da causa rebelde. Ela precisa virar o Tordo. 

O sucesso da revolução dependerá de Katniss aceitar ou não essa responsabilidade. Será que vale a pena colocar sua família em risco novamente? Será que as vidas de Peeta e Gale serão os tributos exigidos nessa nova guerra? 

Acompanhe Katniss até o fim do thriller, numa jornada ao lado mais obscuro da alma humana, em uma luta contra a opressão e a favor da esperança.

 

Com a grande empolgação que envolveu a leitura dos 2 livros anteriores, fui logo correndo pra terminar mais essa série incrível de Suzanne Collins, mal acabando de ler Em Chamas e já folheando o livro A Esperança.

Quando um título se torna “moda” e eu ainda não pude ler, não gosto de ver resenhas de outros blogueiros antes de tirar minhas conclusões sobre o livro. Isso porque não quero ser influenciado por outros pontos de vista e menos ainda pela revolução dos fãs apaixonados.

Com toda a série de Suzanne Collins não foi diferente e isso foi muito bom, porque muita gente falou que não gostou do final de A Esperança (consequentemente o final da série) e isso poderia ter influenciado muito minha experiência com o livro.

A obra desenhada por Suzanne Collins exige muito da experiência pessoal do leitor.

A narrativa de toda a história, desde o primeiro livro, leva o leitor a acompanhar ao lado de Katniss toda sua percepção, não apenas por ser em primeira pessoa, mas porque a trama é amarrada de uma forma para que o leitor seja a mente/consciência da personagem.

Katniss faz de você o equilíbrio entre pensamentos bons e ruins, porque ela é intuitiva e incorruptível, mas também ansiosa e incrivelmente corajosa. E ela pode contar com uma companhia extremamente importante que poucas pessoas têm: a sorte.

Como Katniss é sortuda! E isso não é uma crítica à autora, porque se tem uma coisa que dá pra perceber na história desenhada por Suzanne Collins é que ela sabe trabalhar um livro, coisa que muitos excelentes autores não conseguem.

E você não percebe em nenhum momento uma enrolação. A autora desenvolve sem espremer a história, sem precisar tirar mais caldo. Como disse na resenha do primeiro livro, Suzanne Collins conseguiu criar um mundo, personagens e um perfil político em minúcia de detalhes.

Na resenha de Em Chamas cheguei a dizer que, em um certo ponto do livro, achei que a autora estava se enrolando um pouco. Mas, sinceramente, equívoco meu. Já que ao ler A Esperança, cada capítulo da história e de cada livro faz todo sentido, inclusive os pontos que falei.

E o final foi ótimo. Claro que muitos fãs e românticos por aí vão reclamar e há certa margem para discussões. Mas, sinceramente, tenho certeza de que foi o melhor que poderia ter sido. Suzanne Collins sabe exatamente bem o que fez em seu livro e sua série.

E se você sempre espera finais felizes para sempre, é bom ter um choquezinho de realidade. A vida é assim: dura, imprevisível e, quase todas as vezes, diferente daquilo que planejamos.

Leia as resenhas dos outros títulos da série:
Jogos Vorazes (Série Jogos Vorazes #1) – Suzanne Collins
Em Chamas (Série Jogos Vorazes #2) – Suzanne Collins

Se você gostou da resenha/post comente, compartilhe com seus amigos e e nos ajude a divulgar.
Curta nossa página no Facebook e siga-nos no Twitter para receber todas as informações sobre novos posts.