O RESTAURANTE NO FIM DO UNIVERSO – DOUGLAS ADAMS

ISBN: 857542128X
Editora: Sextante
Ano de lançamento: 2004
Páginas: 240
Nota: 3/5
COMPARE PREÇOS

 

O que você pretende fazer quando chegar ao Restaurante do Fim do Universo? Devorar o suculento bife de um boi que se oferece como jantar ou apenas se embriagar com a poderosa Dinamite Pangaláctica, assistindo de camarote ao momento em que tudo se acaba numa explosão fatal? A continuação das incríveis aventuras de Arthur Dent e seus quatro amigos através da galáxia começa a bordo da nave Coração de Ouro, rumo ao restaurante mais próximo. Mal sabem eles que farão uma viagem no tempo, cujo desfecho será simplesmente incrível. O segundo livro da série de Douglas Adams, que começou com ‘O guia do mochileiro das galáxias’, mostra os cinco amigos vivendo as mais inesperadas confusões numa história cheia de sátira, ironia e bom humor. Com seu estilo inteligente e sagaz, Douglas Adams prende o leitor a cada página numa maravilhosa aventura de ficção científica combinada ao mais fino humor britânico, que conquistou fãs no mundo inteiro. Uma verdadeira viagem, em qualquer um dos mais improváveis sentidos.

 

Dando continuação às malucas e incabíveis aventuras vividas por Arthur Dent e o extraterrestre Ford Prefect, O Restaurante no Fim do Universo dá mais corpo e detalhes do universo vivido na série O Guia do Mochileiro das Galáxias.

Desta vez, Arthur e Ford estão à bordo da nave Coração de Ouro com novos amigos: Trilian, uma terrestre que já vive no espaço há algum tempo e o Presidente da Galáxia Zaphod Beeblebrox, que acaba de furtar a nave em busca de respostas a respeito da existência das coisas.

Zaphod é um alienígena de 2 cabeças que tem certa ligação com Ford Prefect, já que são semiprimos, ou seja, “possuem três das mesmas mães” (não tente entender).

Desta vez, os heróis vão descobrir que viajar no tempo é possível e, além disso, muito prático, se você quiser prever ou mesmo assistir acontecimentos do passado ou do futuro sem nenhum problema.

Querendo saber respostas sobre “a vida, o universo e tudo mais”, o Presidente resgata os amigos perdidos, que acabam conhecendo a terráquea Trilian, ajudante de Zaphod em sua missão.

O objetivo: encontrar o homem por trás da existência de todas as coisas e perguntar o porquê de tudo isso.

Ainda mais louco em sua narrativa, Douglas Adams consegue dar novas explicações ao leitor que acompanhou a obra de estreia, colocando-o a par de como muitas coisas relevantes para a consolidação de toda a história podem ser entendidas ou, pelo menos, sabidas.

Os heróis são mais expostos ao leitor, que consegue entender melhor seus perfis, temperamentos e insanidades, tornando qualquer tipo de diálogo maluco, algo aceitável e, por que não dizer: coerente.

Em toda a série, O Restaurante no Fim do Universo foi o livro que mais gostei, ficando um pouquinho à frente de sua sequência: A Vida, o Universo e Tudo Mais. Como principal motivo, ressalto as boas sacadas e piadas bem colocadas, como um redator sempre gosta de perceber.

O livro é hilário, com bons acontecimentos e revela uma criatividade totalmente ímpar do autor, que acabou por criar seu mundo de uma forma nunca vista antes, se apropriando de elementos simples na história e recolocando-os com extrema destreza e significado.

Realmente recomendo a leitura de O Restaurante no Fim do Universo, mais ainda por ser parte da série que se tornou uma grande obra de sucesso. Além disso, para perceber até onde a criatividade louca de um autor pode chegar, se é que existe algum limite para isso.

Em minha opinião, este é o melhor momento de Douglas Adams no relato das aventuras dos amigos Ford e Arthur pelo espaço e vale a leitura.

 

OUTROS LIVROS DA SÉRIE:
 
O Guia do Mochileiro das Galáxias (Série O Guia do Mochileiro das Galáxias #1) – Douglas Adams

THE CASUAL VACANCY – J.K. ROWLING | EM DEZEMBRO NO BRASIL

Nesta semana, a Revista Rolling Stone conseguiu uma superinformação para todo mundo que está empolgado – barra – ansioso – barra – esperançoso – barra – curioso e muitas outras barras pela nova obra de J.K. Rowling, autora que me recuso a dar explicações porque com certeza você conhece. Não conhece? EM QUE MUNDO VOCÊ VIVE? rsrs

A nova obra da autora da sériezinha desconhecida Harry Potter vai investir em um tema totalmente novo, com uma história adulta e cheia de humor negro, que retrata os acontecimentos que antecedem uma eleição em uma cidadezinha no interior da Inglaterra.

A revista conseguiu a confirmação, através da assessoria da Editora Nova Fronteira, de que The Casual Vacancy (ainda sem nome em português) será lançado em dezembro no Brasil, bem antes do Natal (É CLARO!).

O dia certo ainda não está decidido, mas já dá para ficarmos felizes pela GRANDE NOTÍCIA, não é?

E aí, está ansioso e todos os outros barras citados acima?

Vamos aguardar roendo as unhas.

Até mais.

A MENINA QUE ROUBAVA LIVROS – MARKUS ZUSAK

ISBN: 8598078174
Editora:
Intrínseca
Ano de lançamento: 2007
Páginas: 494
Nota: 4/5
COMPARE PREÇOS

Ao perceber que a pequena Liesel Meminger, uma ladra de livros, lhe escapa, a Morte afeiçoa-se à menina e rastreia suas pegadas de 1939 a 1943. A mãe comunista, perseguida pelo nazismo, envia Liesel e o irmão para o subúrbio pobre de uma cidade alemã, onde um casal se dispõe a adotá-los por dinheiro. O garoto morre no trajeto e é enterrado por um coveiro que deixa cair um livro na neve. É o primeiro de uma série que a menina vai surrupiar ao longo dos anos. O único vínculo com a família é esta obra, que ela ainda não sabe ler. Assombrada por pesadelos, ela compensa o medo e a solidão das noites com a conivência do pai adotivo, um pintor de parede bonachão que lhe dá lições de leitura. Alfabetizada sob vistas grossas da madrasta, Liesel canaliza urgências para a literatura. Em tempos de livros incendiados, ela os furta, ou os lê na biblioteca do prefeito da cidade. A vida ao redor é a pseudo-realidade criada em torno do culto a Hitler na Segunda Guerra. Ela assiste à eufórica celebração do aniversário do Führer pela vizinhança. Teme a dona da loja da esquina, colaboradora do Terceiro Reich. Faz amizade com um garoto obrigado a integrar a Juventude Hitlerista. E ajuda o pai a esconder no porão um judeu que escreve livros artesanais para contar a sua parte naquela História.

A Menina que Roubava Livros, escrita pelo inovador Markus Zusak, trouxe ao meu conhecimento algo que jamais havia imaginado: ouvir uma história de vida, contada pela Morte.

Essa mesma, a personagem que todos imaginam com um capuz preto, sem rosto e que carrega sua foice a tiracolo.

Alguns podem até se assustar logo de cara, afinal, “É UMA HISTÓRIA CONTADA PELA MORTE!”, mas não é bem assim.

O livro fala mais sobre relacionamentos e retrata um modo de viver que eu, particularmente, acredito que deveria existir em muitos locais, onde pessoas com compaixão realmente ajudavam judeus perdidos, amigos ou não, naquela Alemanha dominada por Hitler.

Liesel Meminger, nossa protagonista, viveu pouco tempo com sua mãe que, devido à pobreza, viu-se obrigada a doá-la para uma nova família. A partir daí, a menina começa a conhecer um novo mundo, com uma madrasta severa e um padrasto cheio de amor para oferecer.

É o padrasto, um pintor de paredes, de Liesel quem a ensina a ler, coisa que ela começa a sentir interesse a partir de seu primeiro roubo. Um livro que apareceu como que por acaso a seus pés, e que ela não desperdiçou a oportunidade de alcançá-lo.

Na nova cidade, Molching, próxima a Munique, e com a família postiça, a menina que começou a roubar livros por acaso faz amizades e vive momentos marcantes da história, em companhia de um grande amigo: Rudy Steiner.

Juntos, eles vivem e relembram os ataques ao país, acontecimentos históricos, como a vitória do velocista Jesse Owens nas Olimpíadas e a recusa de Hitler a entregar-lhe a medalha de ouro e presenciam todo o flagelo dos judeus capturados.

Em seu crescimento, Liesel faz alguns outros amigos que irão mudar para sempre sua vida, além de apresentar um novo mundo, através da paixão pela literatura e o amor incondicional pela vida e por viver existente em sua família.
O final da história é surpreendente e cativa você a ler até a última página.

Se indico? Com muita certeza. A Menina que Roubava Livros é mais do que uma história, mas uma obra de ensinamento cultural e histórico, e marcou sua presença entre minhas leituras, onde será sempre lembrada.

LEITOR NA ESTAÇÃO – ALEF DIAS

Hoje, estamos estreando mais um espaço no blog.
Viu só como a semana de lançamento veio cheia de novidades?

O Leitor na Estação é onde vou querer ouvir pessoas como você, que gosta de ler nos trens e metrôs da cidade de São Paulo.

Uma vez por semana, vou entrevistar alguém e procurar saber seus hábitos de leitura, quais gêneros gosta, livros, autores, personagens e muito mais. Uma homenagem a todos nós que fazemos de cada ida ao trabalho, escola, etc. um momento produtivo com um bom livro.

Vamos então ao nosso primeiro entrevistado.

ALEF DIAS

O Alef é um jovem de 18 anos que encontrei em uma viagem de metrô entre as estações Consolação e Tamanduateí. Em suas mãos, um livro que a maioria de vocês deve estar pirando: série Guerra dos Tronos – A Fúria dos Reis, Editora Leya, o segundo livro da saga que também está na HBO.

Eles compartilhou que gosta muito de ler, principalmente em meios de transporte público e passa 1h30, em média, entre essas viagens todos os dias. Quando perguntamos porquê ele escolheu a leitura como passatempo durante as viagens, ele nos disse:

“Gosto de ler em meios de transporte público porque fico um bom tempo nas viagens. Na minha opinião, esse tempo deve ser bem aproveitado e a leitura é sempre uma boa escolha.”

Entre seus gêneros preferidos está, claro, Fantasia. Algo muito bem representado pelo superlivro em suas mãos. Os títulos que destaca em suas leituras anteriores são a série Harry Potter (e quem não?) e a série O Senhor dos Anéis (mais um ponto pra ele!).

Além de ler, o Alef também quer escrever um livro de fantasia e, inclusive, já tem uma parte de sua história contada em mais de 200 páginas!!!

Único ponto negativo da entrevista? Tímido, nosso amigo não quis tirar aquela foto pra gente postar aqui. Mas valeu demais o bate-papo e a conquista de mais um leitor para o blog.

Valeu Alef, e não esqueça do Estação Leitura quando for lançar seu livro. Essa notícia foi dada em primeira mão aqui no blog. rsrs

É isso pessoal. Quem será nosso próximo entrevistado nas estações de São Paulo? Até a próxima!!!

Ficha Técnica:
Nome: Alef Dias
Idade: 18 anos
Livro: A Fúria dos Reis – série Guerra dos Tronos
Viagem: Metrô Consolação-Tamanduateí

PROMOÇÃO AMIGOS

Eu disse que muito em breve teríamos PROMOÇÃO no blog, não foi? Então aqui vai a primeira e o Estação Leitura vai sortear logo de cara 2 livros.

ISSO MESMO, 2 LIVROS!!!

Um deles, a gente já adiantou pelo @estacaoleitura. Se trata do thriller CUCO, lançamento da Editora Novo Conceito. E o outro é: SURPRESA!

Nossa meta é chegar aos 200 seguidores no Facebook ou no Twitter. Modesta, vai?

Pra participar é bem fácil: basta convidar um amigo pra curtir nossa Fan Page (link aqui) e seguir nosso Twitter (clique aqui). Escreva então o nome do seu amigo nos comentários desse post no blog ou na foto da promoção dentro da Fan Page.

Assim que a Fan Page ou Twitter do Estação Leitura atingirem a marca dos 200 seguidores, saem os 2 livros. Um para você e outro para seu amigo.

Fácil, tranquilo e os dois saem ganhando.

Ah, e além disso os ganhadores vão receber vários marcadores de página exclusivos da Bienal 2012. SUPER LEGAL, HEIN?

ATENÇÃO:

1 – Os amigos só ganharão os livros se ambos estiverem seguindo o Twitter ou a Fan Page do Estação Leitura JUNTOS. Ambos devem estar seguindo pelo menos um dos dois.

2 – O critério de quem fica com qual livro é de responsabilidade dos ganhadores.

GOSTOU? QUER GANHAR O LIVRO CUCO, DA EDITORA NOVO CONCEITO, E MAIS UM LIVRO SURPRESA? ENTÃO CORRE E CHAME SEUS AMIGOS PRA CURTIR E SEGUIR O ESTAÇÃO LEITURA!!!

COLEÇÃO HARRY POTTER – CAPAS BRANCAS

A série Harry Potter poderia vir sem capa, sério. Foram anos de contágio da comunidade literária com as páginas de J.K. Rowling,
que marcaram época e realmente valeram a pena.

Mesmo uma série com tanto sucesso, quando findada e o interesse pelo término da história saciado, não poderia mais oferecer nada a seus fãs, mesmo os mais fanáticos, certo? ERRADO!

Desde ontem, blogs especializados em literatura jovemHarry Potter e tudo mais relacionado ao título não falam em outra coisa: as novas edições de colecionador, em capa branca, que a Editora Rocco está lançando no Brasil.

E não é para menos. Essas capas já fizeram grande sucesso em toda a Europa depois de lançadas pelos britânicos, anos atrás, com ilustrações minimalistas que fazem referência a pontos-chaves da obra, para um entendimento completo.

    

Editora Rocco nos liberou as imagens para fazermos este post. Confira e veja se você, mesmo que já tenha lido toda a história, não vai adorar ter esses exemplares limitados em sua casa.

    

Ah, para quem não vai perder tempo em garantir a coleção completa, o Submarino está com uma SUPERPROMOÇÃO na pré-venda, em parceria com a Editora Rocco.

TODA A COLEÇÃO POR R$ 199,90! Ou seja: Menos de R$ 29 por livro.

Para comprar na pré-venda Submarino, CLIQUE AQUI

Agradecimento/Colaboração: Editora Rocco

O GUIA DO MOCHILEIRO DAS GALÁXIAS – DOUGLAS ADAMS

ISBN: 9788599296943
Editora: Sextante
Ano de lançamento: 2010
Páginas: 160
Nota: 3/5
COMPARE PREÇOS

Escrita por Douglas Adams, o livro conta as aventuras espaciais do inglês Arthur Dent e de seu amigo Ford Prefect.
A dupla escapa da destruição da Terra pegando carona numa nave alienígena, graças aos conhecimentos de Prefect, um E.T. que vivia disfarçado de ator desempregado enquanto fazia pesquisa de campo para a nova edição do Guia do mochileiro das galáxias, o melhor guia de viagens interplanetário.

Como já esperava do autor da série Monty Python, uma palavra descreve muito bem todas as aventuras: nonsense. Os amigos Arthur Dent, mais um humano infeliz e que busca resolver seus problemas em um copo de bar, e Ford Prefect, um alienígena disfarçado, fazem nerds e geeks no mundo todo se deliciarem em diálogos recheados de ciência, física e astronomia.

Ford está na Terra para trabalhar em pesquisa, para aprimorar o verbete de citação do planeta no manual mais maneiro e importante do universo, o Guia do Mochileiro das Galáxias. A citação limita-se apenas a dizer “Praticamente inofensiva”.

Mas, os planos de vida de ambos mudam quando Ford acaba sabendo que a Terra será destruída pelo povo Vogon, pois está impedindo a construção de uma via interplanetária. Como bom amigo, o extraterrestre salva Arthur e, juntos, embarcam em uma louca viagem pelas galáxias, pegando carona em uma das naves dos exterminadores.

A história em si é muito boa e consegue arrancar boas risadas e se configura em uma série de 5 livros, adicione aí um sexto livro, escrito por um fã e autorizado pela família do autor quando o mesmo já havia falecido. Para quem gosta dos temas, é diversão garantida, e para quem acha que entende pouco sobre todo esse conhecimento nerd, o livro consegue expressar sua ideia pra qualquer leitor.
Como peso contra, mesmo sabendo que Douglas Adams era inglês, em alguns momentos, achei algumas piadas inglesas em excesso. Considero um livro realmente fantástico quando leitores de qualquer perfil ou nação consigam entendê-lo por completo, sem fios soltos ou argumentos limitados a culturas locais.

Gostei muito do primeiro livro da série, mas não chego a considerar O Guia do Mochileiro das Galáxias uma grande obra-prima. Best Seller? Sim, ele é sem dúvidas, com seus mais de 15 milhões de cópias vendidas.

22ª BIENAL DO LIVRO DE SÃO PAULO

Logo quando o projeto do blog Estação Leitura foi tomando corpo, já tinha em minha cabeça que o post de lançamento deveria ser sobre a 22ª Bienal do Livro de São Paulo. Além de ser o ápice do ano para nós, que amamos histórias, foi ainda mais especial para mim, já que participei pela primeira vez.

E, sinceramente, foi MELHOR DO QUE IMAGINEI!

A Bienal é realmente o paraíso para todo mundo que gosta de ler, ou não. É, isso mesmo, “ou não” porque a feira vai muito além dos livros e, neste ano, englobou áreas como gastronomia, dança, ciências e muito mais.

Confesso que estava muito ansioso para saber mais informações sobre o primeiro livro adulto da J.K. Rowling após a saga Harry Potter e vou ter que esperar mais um pouquinho. No stand da Editora Nova Fronteira só tinham alguns computadores para cadastro e recebimento antecipado das informações. Bom, já é um começo.

Mesmo com essa pequena decepção, as alegrias foram muito maiores. Logo de cara, visitei o stand da Top Livros, com centenas de bons títulos a R$ 10 (vejam a tranquilidade na foto).

Muitos divulgaram que existiam títulos a R$ 2, R$ 3, R$ 5. Não é mentira, mas a realidade é que a esmagadora maioria desses valores era pra livros infantis e de, no máximo, 2010. Mesmo assim, valia a olhada pra garimpar algo.

Mas vamos ao que mais nos interessa:

AS GRANDES EDITORAS E OS LANÇAMENTOS.

Muitas me impressionaram, ou pela beleza dos stands, ou pela qualidade dos lançamentos. Meus destaques vão para:

– Editora Novo Conceito, com um mega aplique no stand do lançamento Starters;

– Editora Intrínseca, pelos bons preços e visual (fiquei sabendo que rolou promoção de livros a R$ 8 por lá);

– Submarino, um dos stands mais diferentes e bonitos da feira;

– Editora LeYa, só pelo trono de Guerra dos Tronos já valeu (saca a felicidade de ter tirado essa foto);

– Editora Planeta pelo atendimento e descontos de 40%, inclusive em lançamentos. Comprei Despertar, lançamento da Amanda Hocking, por R$ 17. ISSO MESMO, R$ 17!!!

ESPAÇOS
Os espaços contaram com muitas palestras que, confesso, não consegui participar de nenhuma mas ouvi opiniões sobre o painel da Thalita Rebouças, Paula Pimenta e Cecília Von Ziegesar. 

É claro que não pude deixar o lado redator publicitário e fui dar uma olhada no livro da Tati Bernardi, “A Menina que Pensava Demais”. Como a autora também foi redatora publicitária, estava curioso pra conferir a obra e ver a “pegada” dos textos dela para meninas adolescentes. Levei um.

Stands de grandes editoras como a Rocco não impressionaram pelo visual mas, sendo sincero, nem precisam. A quantidade de bons títulos é tanta que tudo é perdoado. No último sábado, fui procurar o box de Jogos Vorazes e, é claro, já tinham acabado há séculos. Inclusive os marcadores de página. Insano!

Ganhei muitos marcadores de página exclusivos da Bienal e, conforme for saindo promoções por aqui, vocês também vão ganhar alguns como “brinde extra”. Legal né?

E na categoria quadrinhos, a Comix Book Store fez um belo trabalho com ótimas promoções. O stand estava sempre lotado. A Editora Panini fez a alegria da garotada também, com crianças disputando para tirar uma foto com a Mônica gigante, ou estátuas dos heróis Batman e Lanterna Verde.

Bom pessoal, por enquanto é isso. Espero que tenham gostado do post de lançamento com uma cobertura sobre a Bienal 2012. Fiquem à vontade para darem seus pitacos e comentarem bastante. Ah, e sigam o blog no @estacaoleitura e deem aquela curtida na fan page facebook.com/estacaoleitura.

Abaixo, o check-list de compras pra vocês compararem (preços “arredondados”):

Ostra Feliz Não Faz Pérola – Rubem Alves – Editora Planeta: R$ 17
Despertar – Amanda Hocking – Editora Planeta: R$ 17
A Menina que Pensava Demais – Tati Bernardi – Selo Seoman: R$ 11
O Ladrão de Raios – Rick Riordan – Editora Intrínseca: R$ 19
O Mar de Monstros – Rick Riordan – Editora Intrínseca: R$ 19
Cuco – Julia Crouch – Editora Novo Conceito: R$ 26
+ trocentos brindes.

Valeu. Grande abraço!