O que alguns jovens do Sudão podem nos ensinar?

Uma guerra civil, iniciada em 1983, foi a causadora de uma divisão entre os povos do norte e do sul no Sudão. O resultado disso: aproximadamente 2 milhões de mortes. Para tentar ajudar, algumas nações como os EUA receberam milhares de jovens sudaneses que, separados dos pais, foram introduzidos a uma nova vida. Esses garotos eram os chamados Lost Boys (meninos perdidos).

3

Neste final de semana assisti A Boa Mentira, que você pode encontrar no acervo da Netflix, e que conta um pouco dessa história. O filme é protagonizado por alguns jovens que viveram essa realidade de guerra em suas vidas reais, com participação de Reese Witherspoon, uma atriz que eu gosto muito, apesar das várias comédias românticas sem sal que ela faz pra pagar as contas, e de Corey Stoll, esse ator incrível que viveu Peter Russo na série House of Cards e que interpreta o vilão Jaqueta Amarela nos cinemas em Homem-Formiga.

Para começar, tenho que dizer que o que mais me impressionou em toda a história foi a valorização do espírito de comunidade, a parceria, a amizade que são demonstrados durante a história. Em tempos onde vemos brigas constantes na internet, muitas vezes entre amigos e parentes, somente pra defender o seu partido político que mais se parece uma guerra de torcidas de futebol, foi interessantíssimo ver esse grupo de garotos fugindo pelo deserto, dividindo sua comida e, quando receberem a notícia de que irão para os Estados Unidos tentar uma nova vida, um deles tirar seus sapatos e dar ao amigo que iria ficar, somente porque ele queria, de alguma forma, compensar quem não teve a mesma sorte.

Diante de uma nova cultura, uma nova língua e um contexto social completamente diferente do que esses garotos viviam no Sudão, é surpreendente ver também como alguns valores podem estar distorcidos entre os povos. Enquanto a assistente social, vivida por Witherspoon, queria encontrar o emprego mais lucrativo para eles, o jovem Jeremiah deixa de lado o seu, quando percebe que alguns valores do chefe não condizem com o que ele acredita. Ou ainda, se divertir junto com eles ao descobrirem uma coisa chamada “piada”, que era totalmente desconhecida no país de origem. Talvez porque eles não estivessem acostumados a dar risadas sem motivo já que, mesmo com suas dificuldades, eles transmitem uma felicidade e uma alegria de viver que muitos não entendem.

4

A Boa Mentira é um daqueles filmes que não saíram em sites especializados, que não são valorizados pelos cinéfilos altamente conhecedores, que você passa pela capa sem realmente dar importância, mas que todos devem assistir. É mais do que um filme, é uma aula de duas horas sobre valores, amizade e prioridades. É também uma forma de você parar e pensar em coisas simples como uma data de aniversário, já que a maioria desses jovens não sabia e, por isso, todos os refugiados comemoravam juntos no dia 1 de janeiro.

Acho que posso classificar A Boa Mentira como um daqueles filmes que acabam mas não terminam, porque os assuntos tratados na história vão reverberar na sua mente por muitos dias, fazendo você conversar consigo mesmo, e reavaliar seus objetivos, intenções e a vida como um todo.


1Aqueles garotos sudaneses refugiados, e que se tornaram os atores do filme, foram para os Estados Unidos aprender muita coisa, conquistar várias outras e ter uma nova chance. Mas acho que o maior legado de todos eles foi compartilhar essa experiência e nos fazer pensar um pouquinho mais do que realmente importa, se a velocidade da pista lateral de uma rodovia ou o tempo que estamos discutindo essa e outras coisas ao invés de praticarmos mais a amizade, e principalmente valorizarmos o que temos e como somos privilegiados aqui. Ou você preferiria viver no Sudão?

Assista ao trailer:

Anúncios

Uma opinião sobre “O que alguns jovens do Sudão podem nos ensinar?”

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s